"“O amor é altruísta, é alimento para a alma. Quando se ama verdadeiramente, não importa onde e como você está. Sempre você irá praticar o bem pensando no seres amados.”"

sábado, 14 de novembro de 2009

Fragmentos de Amor, ódio, desprezo (Ricardo Gondim) ao qual descreve perfeitamente como Sou.

Meu maior pavor é desprezar, porque tornei-me mestre em esquecer. Amo com dificuldade, mas esqueço sem esforço. Viro as costas e pronto, acabou. Apago o contorno dos olhos. Anulo os cheiros. Rasgo memórias. Lixo tatuagens. Jogo na lixeira da alma quem me feriu. Nunca tramo vingança; não há necessidade, sou hábil em diluir quem me feriu. Não, não estou me gabando. Sei que peco contra mim mesmo quando desprezo. Tenho que me esforçar para não deixar que a mediocridade, que tanto detesto, me apequene. Reconheço que me aleijo quando deleto alguém. Não gosto de ser indiferente. Reconheço a minha carência. Tenho muito o que aprender.

2 comentários:

Nega disse...

Mariáh. Que coisa mais linda! De fato como falamos pela net. me identifiquei com este poemas(Fragmentos de ódio....).E não só com este, mas com todos que estão em seu blog.São maravilhosos. Você foi escolhida por Deus para criar estas coisas lindas para nós apreciarmos.
Parabéns linda amiga.
Que Deus te dê muita saúde, para criar coisas linda para nós.
Felicidades

Marihá disse...

Nega, sempre me surpreendo com leitores novos, aqueles que vem aqui e deixam comentario.

Não foi diferente com você, sua presença foi essencial.

Ler o que escreveu, me fez sentir um tanto quanto medrosa...rs* pois agradar leitores não é uma tarefa fácil.

Meus poemas me vestem, faço deles meus trajes, acho que por isso que revelam o que sinto e o que muitos sentem.

Venha sempre, diga o que gosta e o que não gosta.

Amém pelos desejos, fique você também com Deus.

Gosto de ouvir

http://www.youtube.com/watch?v=5hzgS9s-tE8