"“O amor é altruísta, é alimento para a alma. Quando se ama verdadeiramente, não importa onde e como você está. Sempre você irá praticar o bem pensando no seres amados.”"

domingo, 9 de janeiro de 2011

Traços
Desejo o nada
Como se esse nada
Fosse somente
Sua maliciosa presença
Que vem com fogo quente
A absorver-me
De tudo que dou
Enquanto nada sei
Quem sou

Calafrio no estômago
Ao ritmo do movimento
Nos traços que se desenham
Nas minhas mãos

Calor suado
Inerte madrugada
Demanda de prazer
Do jeito inato
Desejo de um único ponto
Que me quer toda
Hora sim, noutras mais

Minha alma em chamas
Corpo que se alegra
Na calada da noite
Que tome-me por inteira
Nas sombras dos desejos
Marihá 08/01/11

4 comentários:

Polaka disse...

Uauuu que inspiração caliente!
Ameiiiii!

Adoro calafrios no estômago rsss

beijokas

Célia Romera.

Marihá disse...

Hahaha.... de vez em quando tenho inspirações loucas..rs*
E Calafrios no estômago é mega gostoso...
Beijos minha amiga

Sotnas disse...

Olá Marihá minha cara, desejo que tudo esteja perfeitamente bem contigo!
Sensuais e sensíveis palavras, sempre expressando sentimentos, que nem sempre nos são possíveis expressar em palavras escritas, ou, mesmo sussurradas, posto que seja sentimentos, e sentimentos são melhores quando sentidos!
Nem vou repetir o quanto me agrada estar aqui em seus simples encantos, encantado sempre que por aqui aporto. Obrigado pelo carinho, parabéns pelos sempre belos poemas aqui postados. Desejo pra você e todos ao redor iluminada e feliz existência sempre, grande abraço e até mais!

Marihá disse...

Sotnas como você esta? Eu? bem...rs
Pois é meu querido nem sempre conseguimos expressar sentimentos, pois nada mais gostoso do que senti-los, mesmo assim vamos tentando....rs
Beijos

Gosto de ouvir

http://www.youtube.com/watch?v=5hzgS9s-tE8