"“O amor é altruísta, é alimento para a alma. Quando se ama verdadeiramente, não importa onde e como você está. Sempre você irá praticar o bem pensando no seres amados.”"

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011


Olhar

Meu olhar é feito de sonhos,
tal como sou.
Sonha viver o que viveu e não
venceu.
Meu olhar enfrentou tudo com
intensidade.
Meu olhar já não é o que era
antes, mas nunca
deixou de querer.
Meu olhar é sonho...
O meu sonho é um olhar.
Marihá 02/01/11

Sonhos, no profundo azul do mar de um olhar...
Às vezes triste, com lágrimas e vezes, revolto,
violento a bater contra as rochas da vida...
Mas sempre lindos, como luas a refletir no imenso azul...
Mas de que falas? Dos sonhos, do olhar, talvez do mar?
Que diferença faz, se por vezes, olho nos teus olhos e
navego em um mar de sonhos, sentindo a brisa leve de
teu hálito e então não mais o mar,
mas o espaço onde a lua reflete a intensidade de você...
Paulo Pereira

Paulo sua postagem merece destaque...rs*
Beijos meu querido.

7 comentários:

Sotnas disse...

Olá Marihá, desejo que tudo esteja deveras bem contigo, sempre!
Encantador este seu simples encanto! Fico feliz que esteja bem, digo isto belo poema que aqui postou, pra escrever tão belos versos, me parece bem mesmo. Gosto muito dos teus textos, sentimentos deveras expressos em cada verso, em cada palavra. Parabéns! Obrigado pelo carinho nos comentários. Seu encantado cantinho está belíssimo! Desejo pra você e todos ao redor tudo de iluminado sempre, com muita saúde, amor e paz, grande abraço e até mais!

Célia Romera disse...

Ai que lindoooooooo!!!!

O olhar é tudo!
Ainda mais qdo podemos sonhar olhando aquele olhar...

beijos poetisa linda!

Célia.

Marihá disse...

Sotnas querido, estou bem e fico melhor quando o encontro aqui.
E hiper feliz em saber que gosta de meus escritos, mesmos os que pequenos e sem nexos...rs
beijos

Marihá disse...

Celia querida, aaaaaaaaaaahhh o olhar... amo olhar o olhar de alguém...
Beijos

Paulo Pinto Pereira disse...

Sonhos, no profundo azul do mar de um olhar...
Às vezes triste, com lágrimas e vezes, revolto, violento a bater contra as rochas da vida...
Mas sempre lindos, como luas a refletir no imenso azul...
Mas de que falas? Dos sonhos, do olhar, talvez do mar?
Que diferença faz, se por vezes, olho nos teus olhos e navego em um mar de sonhos, sentindo a brisa leve de teu hálito e então não mais o mar, mas o espaço onde a lua reflete a intensidade de você...

Beijos, minha querida.
Paulo

Paulo Pinto Pereira disse...

É sempre muito bom e inspirador estar perto de você...
Quem foi você em minhas existẽncias? Minha musa... Mestra... Muitas em uma?
Bjs.
Paulo

Marihá disse...

Paulo meu querido e amado amigo.
Seu primeiro comentário deixei em destaque pois foi de encontro ao poema...
Respondendo o segundo comentário.
Quem fui eu em suas existências?
Sua musa, sua mestra?
Muitas em uma?
A Resposta...
Simplesmente a Marihá...
Beijos

Gosto de ouvir

http://www.youtube.com/watch?v=5hzgS9s-tE8