"“O amor é altruísta, é alimento para a alma. Quando se ama verdadeiramente, não importa onde e como você está. Sempre você irá praticar o bem pensando no seres amados.”"

domingo, 17 de outubro de 2010

Nada mais sou que o reflexo das minhas atitudes, o fogo dos meus amores, a determinação dos meus desejos, a esperança das minhas buscas, o esquecimento das minhas angustias, as lágrimas dos meus tormentos, a edificação dos meus sonhos. Sou cheia de manias. Tenho carências. Sou teimosa. Furiosa, quando me sinto atacada. Não imploro afeto. Não incomodo ninguém, por isso me querem ao seu lado. Mas às vezes, dou trabalho. Sou irremediável. Sou inconstante e imprevisível. Tenho delicadas maneiras, dona de uma intensidade surpreendente. Doce e Ardida. Transparente pra poucos, invisível pra muitos e escura pro resto. Gosto do impossível, tenho medo do provável, dou risada de broncas recebidas, e choro quando corto meu dedo com uma folha de papel. Sou mais forte do que imagino. Não escolho como me sinto, mas escolho o que fazer a respeito. Vivo dos números, mas sobreVivo das letras. Acredito que caráter vem do berço, e não se compra. Gosto do amor que resista ao tempo, e a distância, e mesmo assim que me enlouqueça.... Amo de verdade, e só digo pra quem amo mesmo. Que amor, não se exige, se dá. Não é a todo mundo que eu permito aproximação, mas entrego o meu universo inteiro nas mãos de quem conquista minha confiança. Ter meu sorriso ou minha lágrima é questão de merecimento. Meus amigos de verdade sabem o quanto eu os quero bem. Acredito em coisas sinceramente compartilhadas. A morte passou aqui perto, mas fui mais forte do que ela (Deus colocou todos seus Anjos ao meu redor). É difícil explicar, mas é quase isso. Entendam? Não faço força pra ser sentida. Afinal sou Eu e meus Avessos. Meu coração é minha razão. Marihá

4 comentários:

Sotnas disse...

Olá Marihá, tudo bem contigo?
Sinceramente eu desejo que tudo esteja bem com todos aí!
Sendo como é original, alguma vez já se sentiu uma estranha no ninho, por favor, não me entenda mal, é que ser verdadeiro, ou sincero nos dias de hoje, não só no Brasil como em todo mundo, é, diriam alguns um pouco fora de uso. Muitos acham fora de moda. Em uma época com internet, onde pessoas podem conversar estando uma de cada lado do planeta e as pessoas ainda estão nessa de criar modismos temporários, criam rótulos, banalizam atitudes que deveriam, ou alguns consideram naturais e essenciais a sobrevivência humana. Nem preciso dizer o quanto me alegra visitar seu encantado cantinho, Parabéns pelo texto cheios de sinceros sentimentos de ser. Ah Marihá somente fiz a pergunta no início pelo motivo de diversas vezes, saí prejudicado por ser sincero, e é complicado conviver com tantas injustiças. Desculpe se te chateio com pensamentos meus, além de abusar do seu cantinho. Tudo de bom pra você e todos ao redor, grande abraço e até mais!

Marihá disse...

Sotnas, bom dia, estou bem e você?
Acho fantástico essa sua maneira de chegar em meu cantinho, sempre muito atencioso. Respondendo ao seu comentário. Se já me senti uma estranha no ninho?... nossa muitas vezes,...rs Menino o mundo de hoje esta totalmente banalizado, deixam valores de lado, criam-se outros, esquecem o mais importante. Mas não podemos abrir mão de nossa essência. Esse texto relata exatamente como sou, não criei nada. Não mude sua forma de ser, não deixe de ser sincero somente para agradar alguém. Dentro de nossas impossibilidades devemos lutar contra todo tipo de injustiça. E não peças desculpas, em momento algum me chateio com seus pensamentos. Abuse sim e muito do meu cantinho. És sempre esperado.
Que Deus abençoe você e os seus. Abraços.

Célia Romera disse...

Como pode um ser humano se identificar tanto com outro?? Eu poderia dizer com toda certeza que somos almas gêmeas no SENTIR!! Minha querida, não é de hj que digo a vc o qto me desnuda com seus versos e agora mais ainda com seu avesso!

Te admirando ainda mais, pq no fundo já sabia que eras assim e ja te amava só por sentir!

Beijos desta sua fã de carteirinha rsss

E pedindo aos anjos que mantenham-se ao seu lado sempre... és importante demais para os que te amam e te cercam!

Célia.

Marihá disse...

Célia, fiquei sem palavras. Fico encantada quando escrevo e alguém se identifica com o poema, com o texto. Talvez esse seja o grande segredo das palavras, vestir quem as lê, sempre digo que se escrevo e não me visto, desisto. Se te vesti, sinal que escrevi para você.
Um beijo carinhoso

Gosto de ouvir

http://www.youtube.com/watch?v=5hzgS9s-tE8