"“O amor é altruísta, é alimento para a alma. Quando se ama verdadeiramente, não importa onde e como você está. Sempre você irá praticar o bem pensando no seres amados.”"

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010


Quem me acompanha desde o inicio do blog, ja percebeu que as vezes posto alguns recados recebidos no orkut. A grande maioria é de minha irmã nada mais velha Tita, um desses recados virou depoimento...rs* uma pessoa que não tem capacidade alguma em pensar, em escrever, em criar, copiou o recado de Tita deixado pra mim e enviou como depoimento para outra pessoa que não tem nada a ver com o que Tita escreveu naquele dia, inclusive esse recado esta aqui, onde Tita diz que vê luzes em mim. Bem, antes que um novo belo recado de Tita não saia por ai sem os devidos créditos vou deixa-lo aqui...rs* Deixo registrado meu Amor por essa irmãamiga. Tita AMO VOCÊ.
Táva entrando de cabeça no trabalho e resolvi entrar de corpo inteiro aqui, em sua página.Já passou um bom tempo que num final de tarde invernosa, aliás, baita tarde invernosa repleta de vento uivante e chuva fria batendo na janela, que encontrei , esta bela menina, através de amigos. Nem sei bem quanto mais de 4 anos atrás, mas sei em detalhes de algumas coisas, por exemplo , uma foto sua no perfil: era de uma Maria Aparecida, do sul igual sou,cheia de graça, que delicadamente pediu passagem em minha vida.Ledo engano (dela): ela entrou igual furacão, rodopiando entre meus papéis da mesa de trabalho, de meus pensamentos e emoções, arrebatando , definitivamente, meu coração!Maria, a ruivinha do sul, aos poucos (pelo menos pra mim) se revelou poeta encantadora, apaixonadamente sensivel e inspirada.
Maria que já foi Fadinha, Bruxinha, Branquinha, Ruivinha, Grande Pequena, se agiganta para mais metros de altura quando transborda emoção em sua poesia!Já acompanhei suas “borboletinhas no estômago” de momentos apaixonados, de sua apreensão maternal ao liberar Lucas, seu filho lindo, para um vôo fora de seu reduto, dos momentos gringos com música italiana ao fundo (ela sabe do que falo), e, quase tudo que amigos de coração e corpo inteiro, acompanham. Tive este previlégio!Num dia de um ou dois anos atrás – ai minha idade avançada não faz bom registo- contei-lhe de Marihá, na verdade Mariá, assim com acento na última vogal. Uma bela e pequenina indígena, criada em terras de meu avô, lá pelas bandas de Catuípe.
Conheci esta lenda guerreira, que passando por cima de todos preconceitos, foi peão! Escolhida à dedo por sua enorme capacidade de ser tudo de tudo ao mesmo tempo, gigante com pouco mais de 1,50 de altura.Sua pluraridade era singular!Vi em Maria Aparecida, esta Mariá, esculpindo em palavras, suas e nossas emoções!O inevitável: Marihá Marcato nascia..mostrando que HÁ muitas Marias numa(?) .Entrei e sai do Orkut mais vezes do que pensava acontecer, mas sempre repeti a Marihá, que meu coração era dela, é dela, longe ou perto!Sem demagogia virtual o que não raro lemos , do tipo “te amo, beijo no teu coração!”, assino a breguice: TE AMOOOOO, GURIA LINDA DA MANATRIIIIIIIIIIIIIMAISVELHA!

4 comentários:

Célia Romera disse...

Ficou perfeiiiiitooooo!!
Amei e amo vc amiga querida!
E tudo o que Tita diz é lindo, poético e verdadeiro!
Amizades assim merecem destaque, homenagens e aplausos!

Fica aqui registrado o meu carinho por vc.

beijos de quem lhe acompanha com admiração!

Célia.

Paulo Tamburro disse...

Excelente texto.

Realmente, você não cansa, diferentemente de mim , cujos textos não sei se têm a mesma avaliação.(rs)

Voltarei sempre.

Um abração carioca!

Marihá disse...

Célia, Tita foi exagerada quando escreveu tudo isso a meu respeito, acho que so 10% do descrito...rsss

Marihá disse...

Paulo, você acertou, não me canso...rss
Venha sempre.

Gosto de ouvir

http://www.youtube.com/watch?v=5hzgS9s-tE8